Um pouco mais sobre o chocolate

Origens e crus do cacau

Originário da Amazônia, o cacaueiro é uma árvore que deu volta ao mundo pela linha do Equador. As sementes, ou amêndoas de cacau, têm aspectos e sabores diferentes conforme a variedade e o terroir. Terroir é uma palavra francesa usada pelos degustadores de vinho para expressar a relação entre o solo e o micro clima, responsável pela qualidade da uva e a identidade do vinho.

Devido às variações geográficas e mudanças climáticas, o cacaueiro se diferencia em crioulo, forasteiro e trinitário.

Cacaueiros crioulos

Os crioulos se caracterizam por sementes redondas, brancas ou róseas, de sabor adocicado e fermentação rápida. São muitos frágeis e, por isso, foram desprezados em favor de variedades mais robustas. Hoje em dia, representam apenas 1% da produção. São muito valorizados em razão da raridade. Principais produtores: México, Belize, Venezuela, Colômbia e Java.

Cacaueiros forasteiros

Robustos e produtivos, os forasteiros podem ser identificados pelas sementes violetas e achatados. Com apenas uma grande colheita por ano o que representa 80% da produção e relativamente delicado, esse tipo de cacau foi bastante modificado pelo cruzamento com espécies diferentes, perdendo pelo caminho os aromas de mel e cacau de suas sementes.

Cacaueiros trinitários

Essa variedade apareceu no século XVlll, na ilha de Trinidad, no Caribe, dando origem ao nome (trinitário). Ate então, a ilha era coberta de cacaueiros crioulos, um termo que, na Venezuela, designava os cacaueiros locais. Depois de uma misteriosa catástrofe que dizimou os cacaueiros da ilha em 1727, os crioulos foram substituídos por uma variedade desconhecida em Trinidad, os forasteiros que devem ter vindo de bacia do Orenoco. Os forasteiros, de sementes cor de violeta, se misturaram espontaneamente com alguns crioulos restantes, resultando numa variedade de sementes cor de malva, vigorosas e aromáticas denominados de trinitários. Com tantas qualidades, os trinitários adquiriram fama rapidamente e se difundiram pela Venezuela e por outras ilhas do Caribe. Conquistando depois o resto do mundo.

Fonte: Pierre Herme- Larousse do Chocolate

Anúncios
Published in: on maio 13, 2010 at 2:15 pm  Deixe um comentário  

DIA DAS MÃES

No próximo domingo estaremos comemorando o dia das mães. E como demonstração àqueles que nos amam e amamos de como essa data é importante, que tal prepararmos uma deliciosa sobremesa?

A receita que segue abaixo deve ser preparada de véspera ou com algumas horas horas de antecedência. Leva chocolate, morangos e creme de baunilha, ou seja, tudo de bom…

Torta de morango e chocolate

Massa sablé de chocolate

Ingredientes:

150 gr de manteiga ou margarina sem sal

200 gr de farinha de trigo

30 gr de cacau ou chocolate em pó

150 gr de açúcar

1 ovo

1 colher de baunilha.

Creme de baunilha:

1 lata de leite condensado

1 e ½ x de leite

3 gemas

2 colheres de sopa de amido de milho

1 colher de sopa de baunilha

Calda de chocolate:

200 gr de chocolate de boa qualidade

½ lata de creme de leite.

Modo de fazer:

Massa: misture todos os ingredientes, amassando-os apenas o suficiente para que dê liga. Deixe descansar na geladeira por aproximadamente 1 hora.

Dica: não amasse demais para que não perca a consistência de “grãos de areia” que é a característica da  massa sablé.

Enquanto isso, prepare o creme de baunilha levando os ingredientes ao fogo, mexendo sem parar até ficar ferver. Deixe repousar.

Dica: para não criar película sobre o creme, polvilhe com açúcar impalpável ou coloque plástico filme sobre o creme.

Enquanto o creme esfria, lave os morangos (cerca de duas caixas), retirando os cabinhos. Reserve.

Após a massa descansar, forre o fundo de uma forma redonda e com aro removível (caso não tenha, não há problemas, só terá que ter mais cuidado ao retirar a massa da forma). Fure o fundo da massa com um garfo e leve para assar em forno a 180 graus por cerca de 20 minutos (ou até soltar as laterais da forma).

Depois que a massa tenha esfriado, retire da forma e acomode em uma bandeja que sera levada à mesa. Coloque o creme de baunilha e os morangos, procurando arrumá-los para que fique com uma aparência bonita.

Feito isso leve à geladeira por cerca de duas horas.

Após, pincele os morangos com geléia de morango dissolvida em água  ou uma calda feita com ½ x de água, ½ x de açúcar e ½ colher de sobremesa de amido de milho levada ao fogo até engrossar.(opcional caso queira dar brilho).

Por fim, prepare a calda de chocolate derretendo o chocolate (corte em pequenos pedaços) no microondas ou em banho maria, tomando cuidado nesta última opção em não deixar cair água no chocolate. Após derreter o chocolate agregue o creme de leite mexendo bem até se tornar homogêneo. Com a ajuda de uma colher ou um saco de confeitar, decore a torta.

Está pronta para servir.

Published in: on maio 6, 2010 at 4:31 pm  Deixe um comentário